Happy, after all.

11 ago

Chega um momento na vida em que você aprende que, mesmo com todos os problemas, dúvidas e questionamentos, existe uma maneira de ser feliz. Entende que pegando parte por parte, há uma forma sadia de lidar com tudo e todos. Isso muda seu jeito de pensar, de agir… Muda a maneira como trata as pessoas, muda o enfoque com o qual vê o mundo. Muda você e você muda.

Anúncios

Bad.

29 jun

Não, não estou bem. Sabe por quê?

Porque eu me apeguei demais a você. Me apeguei de uma maneira estúpida, me deixando levar por abraços e gestos meigos. Aí veio o primeiro beijo e a história toda começou.  Desde então, tive esperanças de que, um dia, houvesse um futuro pra chamar de nosso, dois pra chamar de “a gente”.

Mas não, nunca houve nada disso. Somente palavras, que não sei até que ponto foram sinceras.

E, de repente, acontece aquela conversa. Num contexto bizarro de roupas abertas, pareceu ser a mais verdadeira de todas até agora. Ainda que eu ouvisse “Eu gosto de você”, sabia que havia um “mas” por trás. Só queria saber por que tudo tem que ser tão complicado. Queria entender por que ainda há tantas dúvidas em você. Aliás, queria mesmo que essas dúvidas não me machucassem tanto.

E essa espera em que você me lançou? Essa incerteza, esse “ser ou não ser mais um fim de semana”, essa insegurança que me incomoda desde então, são todas piores que saber que não há nada.

Estou cansada disso tudo e o que mais me irrita é que é muito difícil me afastar.

Midnight.

14 maio

Ao fim do dia são tantas buscas que não sei
mais se me entrego à demanda ou se me deixo levar pela correnteza.

São tantos desejos e metas que não sei mais até que ponto os esforços valem a pena.

Apenas isso, não sei mais tão bem assim.

Falta.

9 mar

Simplesmente gostaria de não estar chorando de saudades.

Saudades daquela que partiu e levou consigo uma parte de mim. Que me ajudou a construir meu eu, que me fez o que sou hoje. Que nunca me abandonou, que sempre manteve seu colo disponível.

Saudades da irmã que não está perto. Que sempre foi a companheira de choros e risadas, de filmes e de doces, que morava perto.

Saudades de um amor, de quando havia a esperança de um final feliz pra gente, mesmo que esse sonho fosse apenas meu.

Saudades de um tempo em que as madrugadas em claro eram passadas em meio a músicas e sorrisos, não a melodias depressivas e lágrimas incessantes.

 

 

 

Foda-se mundo, estou cansada de você e desses sentimentos patético-depressivos para os quais você me desperta.

Meu Oz.

16 fev

Muito se fala sobre ideais. Ao inferno com isso, o que importa de verdade são modos de vida. São eles que, de fato, movem o mundo. Não bastam escritos, teorias e sentimentos; são os exemplos e as atitudes que transformam a realidade. Partindo dessa idéia, nossa natureza humana não ignora o questionamento: qual seria então o modo de vida ideal? Dificilmente encontraremos uma resposta definitiva. O ser humano, bem como seus conceitos e valores, não passa de uma metamorfose ambulante em um canto qualquer do espaço-tempo.

Mesmo assim, mais cedo ou mais tarde, acabamos encontrando o nosso modo de vida ideal e particular. Ele nos congrega as paixões, concretiza os conceitos, consola as tristezas e ameniza os medos. É aquele que nos faz sentir bem, individual e coletivamente. Por sorte, acho que encontrei o meu: o escotismo.

“Ah, mas escotismo é só um movimento”. Sim, para muitos talvez seja apenas isso. Mas para mim é um jeito de ser, uma maneira de encarar a vida. Mesmo antes de conhecer seus princípios, eram suas idéias que guiavam minha maneira de agir e pensar. Foi como se encontrasse escrito tudo o que considerava correto e, provavelmente, ideal: honra, lealdade, carinho com o próximo, preocupação ativa com a natureza, alegria, fraternidade, respeito… enfim, tudo que, em minha visão, deveria nortear a vida de cada pessoa ao redor do mundo. O mais emocionante foi perceber, de repente, que você não é uma ilha. “Meus” ideais não me pertenciam, eles eram compartilhados com milhões de pessoas; passei a me ver como parte de um arquipélago, sabendo que o que está abaixo da superfície me unia, de maneira imutável, a muita gente.

Não digo, porém, que o escotismo é Santo Graal dos modos de vida, solução última para os problemas existenciais da humanidade. Foi esse o resultado da minha busca. De qualquer forma, talvez o modo de vida ideal seja aquele que faz com que você se sinta parte de algo que considera grandioso, sem que para isso, tenha que mudar algo em si. Mas acho que vai ainda mais além. O modo de vida ideal é aquele que te guia até seu grande objetivo, seu desejo maior.

Sendo meu Oz a felicidade, o escotismo é minha yellow brick road.



 

Amadurecência.

17 jan

É fácil crescer. Você olha ao seu redor, seus amigos todos dirigem, alguns estão na faculdade, alguns trabalham. Todos assumiram responsabilidades que não imaginariam dois ou três anos atrás. Você mudou: está na faculdade, procurando emprego e ainda sonha em mudar o mundo.

Pois é, crescer é fácil. O difícil mesmo é amadurecer. Os sonhos mudaram, as músicas continuam as mesmas. Novas paixões surgiram, mas antigos amores ainda o amparam, ou atormentam. O cenário das fotos mudou, alguns personagens delas também, mas o carinho que você sente pelas recordações antigas continua  quase o mesmo, agora temperado com uma nostalgia até então desconhecida. Apesar de tudo isso e ainda que de uma maneira confusa, você se conhece. Mas parece não mais conhecer as pessoas ao seu redor.

Parece que ninguém mais é o mesmo. Os gostos de seus amigos mudaram, a trilha sonora mudou. E você continua sempre o mesmo, ainda que em roupas mais bonitas. Não sabe muito bem como lidar com eles agora. Não os vê mais todos os dias, às vezes lhe parecem estranhos. Isso te assusta; sem eles você perde uma irrecuperável parte do seu eu.

Sua família também mudou. De repente todos aparecem com novas exigências e deveres que você teima em dizer que não lhe cabem, mas que, no fundo, sabe que são seus e pateticamente teme a responsabilidade que trazem consigo. Incomoda-se com o que falam dos outros; todos parecem melhores que você. Ninguém mais tem tempo para seus medos. Você não é criança para ficar fazendo drama, nem adulto o suficiente para ter problemas existenciais.

Pois é. Seus amigos também passam por isso, seus pais passaram por isso. Nem todos assumem suas incertezas, seus medos; e isso faz parte do modo de ser de quase todos nós. O fato é que todos a nossa volta são ingredientes fundamentais para a receita de nossa amadurecência. Como vamos misturá-los, cabe somente a nós decidirmos.

Ressaca do Réveillon

7 jan

De um modo divertido e excitante, recomeços nos pegam de surpresa. Ainda que esperemos por eles, nunca sabemos exatamente como vamos nos sentir. Esperamos apenas um friozinho na barriga, uma ansiedade adolescente facilmente curada com uma barra de nosso chocolate favorito. Ao invés disso, somos atingidos por um incontrolável ímpeto de melhorar, uma gigantesca vontade de sermos, a cada novo dia, pessoas melhores. É como se quiséssemos abraçar o mundo, agarrar e não largá-lo até deixarmos tudo perfeito. Nos sentimos invencíveis, nada pode nos abalar.

Quando esse sentimento falta, vem o vazio e com ele a sede por um novo recomeço, por essa imprevisível adrenalina. É isso que move as pessoas mais notáveis de nossa sociedade. E são elas que movem o mundo

Sometimes we just know that something amazing is about to happen.